Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

INFP

Introvertida. Intuitiva. Sentimental. Perceptiva.

08
Jun20

Turistando - Sintra I

Ainda na maré de visitar o país nesta altura, passei mais uma tarde a turistar, desta vez em Sintra. E, se Lisboa estava vazia três dias antes, Sintra está praticamente encerrada. A maior parte dos estabelecimentos estão fechados e um ou outro café está aberto. A Periquita apenas com take away. Não há autocarros, não há caos, não há tuk tuks.

Entrei no Palácio da Vila e não vi ninguém lá dentro. Creio que estavam menos de 10 pessoas a visitar o palácio e pela primeira vez consegui olhar para detalhes e apreciar as salas com tempo e paciência sem os encontrões habituais de quem quer sacar a melhor foto. Prefiro o Palácio da Vila ao Palácio da Pena. A Pena é um edifício muito bonito por fora mas por dentro acho-o demasiado apertado e congestionado. Tive de estudar com algum detalhe tanto um como o outro mas guardo um espacinho no coração só para o Palácio da Vila. A sua construção teve início do século XV e foi utilizado até ao final da monarquia Portuguesa. Cada sala, cada quarto, cada compartimento tem uma história e a sua decoração apresenta as épocas por que passou e as influências decorativas que sofreu.

Já visitei a Pena diversas vezes mas, pessoalmente, prefiro explorar o parque da Pena. Não o faço há imenso tempo e também lhe devo uma visita muito proximamente.

Depois de comprar umas queijadas (uma grande perdição minha desde pequena) rumei à Quinta da Regaleira.

A Quinta estava mais composta. Os seus jardins justificam as visitas mas, por ainda estarmos em Estado de Calamidade, os espaços que mais suscitam curiosidade estavam fechados ou com acesso limitado, incluindo o poço iniciático, algumas torres e todos os subterrâneos. Com alguma calma visitei os jardins em 2 horas.

Já tinha visitado estas duas atracções antes mas nunca com a calma que o fiz neste dia. Adoro Sintra mas não suporto multidões e vou, por isso e com toda a certeza, aproveitar esta altura para visitar o que nunca visitei e fazer os trilhos que existem na serra. Há imenso por explorar naquela zona e por vezes parece que nem estamos em Portugal. Sei que somos um país de costa mas há mais para além do mar e da praia e gosto muito das minhas caminhadas de serra. São revigorantes.

 

6 comentários

Comentar post