Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Introvertida

Introvertida. Intuitiva. Sentimental. Perceptiva.

03
Ago22

Pensar e Agir

Pergunta Original: Am I Thinking Before I Act?

Resposta curta e grossa: sim! Se há coisa que faço demais é mesmo pensar antes de agir - fazer ou dizer. Às vezes contenho-me até demais. Permito que me pisem por acharem que não me imponho nem me defendo. Mas honestamente, há guerras que já não me faz sentido ter. Há conversas que não quero nem energia tenho para manter. Não deixo de achar que deveria fazer-me ouvir mais. Que perco por não o fazer. Mas não tenho a confiança necessária para elevar o tom da minha voz sem gaguejar, sem me atropelar nem ter discurso e pensamento desfasados um do outro. O que noto acontecer cada vez mais é que, quanto menos falo, menos sou capaz de o fazer. Não me lembro das palavras e perco-me em busca delas.

05
Jul22

Quem me controla?

Pergunta original: Am I in control or is my anxiety?

Não sei. Estou em piloto automático a maior parte do tempo. Tenho momentos em que me sinto relaxada mas acabo por me aperceber que afinal não é bem assim. Noto pela forma como me alimento, na rapidez, na compulsividade e sofreguidão com que levo comida à boca. Pela falta de controlo na gula.

Antes roía as unhas e arrancava peles, batia a perna. Hoje pareço calma. O olho de um furacão mas o coração palpita rápido, a mente irrequieta não consegue focar-se, coço a mão, coço o pescoço e não consigo chegar ao núcleo da questão. Ou consigo e apenas não quero ter de agarrar a ansiedade pelos cornos.

Não vale a pena enganar-me...

no lies.jpg

ilustração criada em Canva

14
Jun22

A Invencibilidade do meu Poder de Escolha

Pergunta Original: Am I cultivating the invincibility of my power to choose?

invencível
in.ven.cí.vel
adjetivo de 2 géneros
que não pode ser vencido; insuperável; irresistível

Ter a certeza de que as escolhas que fazemos são as melhores.

Funciono muito à base da intuição e do instinto no momento de fazer escolhas. Principalmente aquelas que urgem respostas imediatas.

Quando tenho tempo para pensar, até recorro à minha psicóloga para uma maior lucidez. Mas tenho aprendido a viver com as escolhas erradas. Foram as que tomei com as informações e aquilo que sabia na altura de as fazer.

Tem-me acontecido, no futuro, arrepender de algumas escolhas feitas. Por saber que foram pensadas e tomadas contra o meu instinto inicial.

Mais importante que ter a certeza de que fazemos as escolhas certas é conseguir viver bem com as que foram mal feitas.

21
Abr22

Dominando o Humor

Pergunta Original: Como posso dominar o meu humor?

Auto controlo.

Praticar a atenção e auto conhecimento para saber quando posso e devo retirar-me de uma situação.

Conhecer bem as emoções e respectivos gatilhos para antecipar crises e explosões, e poder contê-las.

Saber como canalizar as emoções de forma construtiva em vez de as reprimir e fingir que não existem.

Acho que, como qualquer outra pessoa, nem sempre sou boa nisto. Há momentos em que me apetece e quero explodir. A Ira é o meu pecado capital.

tame emotions.JPG

ilustração criada em Canva

12
Abr22

A Cura pela Filosofia

Pergunta Original: What healing can philosophy help me find today?

Eu acho que nem sei bem o que é filosofia... Muito menos sei como a aplico no meu dia a dia. O que tento fazer todos os dias é não criticar as personalidads nem as escolhas dos outros. Não julgar.

Tento reflectir sobre o que faço e sobre o que posso melhorar. Como posso dar o exemplo. Tento procurar e conhecer a mim mesma através dos outros.

Auto análise com a finalidade de me tornar numa pessoa melhor. Mais compassiva e calma. Aceitar o que não posso mudar. Sou um pouco viciada em teorias mas a aplicação das mesmas no meu dia a dia é muito complicado. É precisa muita concentração e consciência em tudo o que faço e digo quando, muitas vezes, só me apetece despejar tudo o que sinto.

IMG_20220410_162328.jpg

ilustração minha

10
Mar22

as coisas que não importam

Pergunta original: Am I content to be clueless about the things that don't matter?

Depende do que for. Há assuntos que não me interessam e há outros sobre os quais tenho curiosidade, ou não tivesse eu uma costela de coscuvilheira. Tenho cada vez menos interesse (se algum me resta!) em TV e "personalidades". Não conheço estas novas gerações de conhecidos e as caras são todas iguais... Não vejo novelas nem coisas de realidade, já quase não vejo notícias (refiro-me às de TV) e muito raramente me detenho num canal quando faço zapping.

Não sei a cem porcento o que não importa mas acho que me agrada a minha ignorância, sim.

empty head.jpg

ilustração criada em Canva

Mais sobre mim

Agosto Altruísta

A Ler

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D