Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Introvertida

Introvertida. Intuitiva. Sentimental. Perceptiva.

01
Ago22

Partilha algo que está a ser difícil lidar neste momento

Há duas coisas que têm pairado no meu espaço mental. Não me tiram o sono mas aumentam exponencialmente a minha ansiedade. Uma mais que outra.

Uma delas é a minha relação em estado embrionário. Eu nunca estive numa relação a sério antes e sei que é isso que ele quer. Com direito a apresentações a família e fins de semana e férias juntos. Se por um lado o facto de eu ainda querer manter as coisas em segredo me dá ansiedade pela possibilidade das pessoas descobrirem, por outro fico extremamente nervosa de pensar em apresentá-lo à minha família. Conhecendo-os como conheço, consigo prever as reacções e o choque porque... ele não tem nada a ver comigo. E tenho um pai e um irmão com um nível de preconceito que me algum desânimo.

Eu própria duvido muitas vezes da escolha que fiz ao lhe dar atenção e aceitar os convites dele. Não sei se sei o que é uma relação nem como me comportar. O que é esperado de mim? Emocionalmente, sou uma pessoa esquiva. Tenho conseguido evitar algumas situações onde me sinto mais desconfortável desculpado-me (a mim) com o facto de não estarmos em nenhuma relação assumida. Mas também... quando se assume realmente? Não quero que ele pense que estou a tirar partido dele nem a aproveitar refeições nem passeios ao fim de semana. Aliás! Temos discussões sobre isto porque ele não está num situação financeira estável e custa-me vê-lo gastar dinheiro tão regularmente comigo, mesmo eu querendo pagar as coisas a meias. O que mais me causa preocupação é o meu pavor à intimidade. Eu não me importo que ele me toque (já me importei com o toque dos outros) mas a eventual ultrapassagem do meu pânico causa-me desconforto antecipado.

O outro assunto que ainda me perturba tem a ver com trabalho. De sentir que estou, constantemente, numa prova. Que mereço estar onde estou. Que sou trabalhadora e destacar-me em relação à minha antecessora. Eu não tive uma boa relação com ela e nunca consegui sentir-me à vontade no mesmo espaço que ela. Para me sentir pior ainda, é o tipo de pessoa que a equipa colocava num pedestal, lançava passadeira vermelha e ainda lançava pétalas de rosas para a madame passar. Nunca consegui perceber este tratamento, que lhe dava espaço e conforto para ser o que quisesse ser. Até ouvir o nome dela me deixa desconfortável! E ainda levará algum tempo até as pessoas a considerarem como uma peça perdida do puzzle, que ficou no passado.

Em resposta ao desafio da Ana de Deus.

overthink.png

ilustração criada em Canva

7 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Outubro Optimista

A Ler

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D