Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Introvertida

Introvertida. Intuitiva. Sentimental. Perceptiva.

22
Jul21

O Que me Preocupa

O que me preocupa e terá importância daqui a três anos.

Aos 34 anos sinto que qualquer decisão importante será relembrada daqui a três anos. Seja em termos de emprego, de relações, de vida em geral. Estou solteira mas não me vejo passar o resto da vida sozinha, mas também não ando por aí a conhecer pessoas e, verdade seja dita, começo a ficar cansada delas, especialmente quanto mais me conheço e quanto mais confortável me sinto comigo mesma e me vou aceitando na minha estranheza.

Em relação a trabalho encontro-me ainda totalmente à deriva. Não tenho gosto no que vou fazendo, não consigo encontrar prazer nem utilidade nas tarefas nem nos empregos que vou empreendendo. É-me extremamente difícil integrar nas equipas e fazer parte das piadas e brincadeiras. E sei que isto se deve, apenas, ao meu estado interior de instabilidade. Vou-me moldando para fazer parte do puzzle mas traindo a minha essência.

Não me quero pintar em tons dramáticos mas a verdade é que vejo o fosso entre mim e os outros e a vida real cada vez maior. E depois fica a dúvida se serei eu ou outros que vivem na "matriz"...

Quero entrar na faculdade para o ano que vem, em pós laboral, por gosto, por gozo, para me ir estimulando. Não me preocupa tanto se consigo entrar, preocupa-me mais se consigo terminar e extrair aquilo que realmente quero.

Preocupa-me imenso o rumo que estamos a tomar - nós, sociedade. Preocupa-me esta tentativa de segregação que, devagarinho, se vai impondo entre "puros" e "impuros" e que, de mansinho, se aceita como sendo natural. E que dará lugar a uma maior divisão da Humanidade, como unidade. Preocupam-me as inúmeras formas que, cada vez mais, nos separam. A nós todos, que nos deveríamos unir. Preocupa-me o pensamento único e o pouco à vontade que vou sentindo em expressar e demonstrar as minhas opiniões. Preocupa-me a falta de capacidade que vejo de encaixarmos a ideia de que existem outros estilos de vida, outras formas de viver e ver a vida. Preocupa-me esta busca incessante e utópica por uma sociedade "perfeita", sem poluição, sem pobreza, sem doenças que tanta ansiedade cria.

Preocupa-me o facto de sentir que estou a ficar para trás. Sinto que tudo à minha volta avança a mil à hora e eu não estou capaz de acompanhar. Em termos de tecnologia, em termos de valores, de moda, de expressões e estilos de falar...

Apesar de ver uma maior preocupação com o nosso bem estar geral, principalmente no que respeita à sanidade mental, vejo muita individualidade e materialismo que acaba por ser contraproducente.

Em toda a honestidade, acabei de regurgitar muito do que me aflige, em silêncio, na minha cabeça. Apesar de ter este blog de forma anónima, sinto que começamos, verdadeiramente, a viver sob o olhar atento do Grande Irmão e não sou capaz de depositar a minha confiança nestas folhas digitais.

Juro, prometo...! Não estou sob influência do "1984". Está, simplesmente, a aumentar todas as minhas preocupações.

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Fórum Saúde Mental Portugal

A Ler

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D