Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

INFP

Introvertida. Intuitiva. Sentimental. Perceptiva.

18
Jan21

O que me chateia?

Pergunta original: What jerks me around?

Vi-me grega para arranjar uma definição de jerk around... Mas acho que o termo inclui transtorno, perda de tempo, irritação, ilusão e engano.

Acho que todos nós temos um rol de coisas que nos tiram do sério. Que nos deixam tristes e dececionados.

Marco Aurélio dizia que quando nos deparamos com a falta de vergonha dos outros, devemos perguntar-nos se será possível um mundo onde não exista falta de vergonha? A resposta é clara. Não! Quando tinha de lidar com uma pessoa menos aprazível, repetia para ele próprio que tinha de haver pessoas idiotas no mundo e que aquela pessoa era uma delas.

Daqui

Com certeza já todos nós lidámos com alguém que, pela nossa perspetiva, era um(a) total idiota. Eu, por exemplo, considero-me uma pessoa calma. Odeio conflito. E acho que, por viver tão fechada na minha bolha, seja um alvo fácil para a maldade dos outros. Já ouvi comentários extremamente maldosos mas a história do Marco Aurélio lembra-me de uma pessoa com quem trabalhei que, acredito, seja boa pessoa mas era muito desagradável e preconceituosa. Tecia comentários maliciosos e desnecessários em relação a tudo. Tinha opinião para tudo com base em fundamentos tendenciosos e deixava-me super desconfortável ao ponto de não conseguir ter conversa nem olhar-lhe nos olhos enquanto subíamos, sozinhas, no elevador do piso -3 ao piso 9.

Há uns anos atrás trabalhei com uma pessoa que dizia o que, simplesmente, lhe apetecia. Um dia chateei-me e disse-lhe umas tantas verdades e deixou de me falar. Evitava-me até em situações profissionais onde tínhamos de interagir. Até um dia (aleluia!) me cheguei ao pé dele e lhe disse "então achas que me podes dizer o que quiseres e não aceitas o que tenho para te dizer?!" e a nossa relação melhorou. E já tive pessoas a dizerem-me que sou má pessoa e que ninguém gosta de mim.

Numa altura em que estava sob muita pressão e comecei a descobrir algumas histórias íntimas entre membros da minha equipa e em como estas relações eram usadas para benefícios em ambiente laboral, passei-me e contei a várias pessoas sobre uma história em particular. Lancei um boato e deixei o rastilho arder.

Existem boas e más pessoas por todo o lado. E faz bem recordar que, todos nós, a dada altura da nossa vida, já fomos os dois.

 Daqui

daqui

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

Fórum Saúde Mental Portugal

A Ler

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D