Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

INFP

Introvertida. Intuitiva. Sentimental. Perceptiva.

23
Out20

A Cultura Skinhead

Em jeito de prelúdio da playlist que apresento para a próxima semana (e talvez nas seguintes), gostava de partilhar as verdadeiras origens da cultura skinhead com quem ainda não as conhece.

Vivia-se, na década de 50, um período de expansão económica pós guerra. Com um aumento de salários, a camada mais jovem da sociedade londrina gastava o seu dinheiro em roupa e novas modas popularizadas por grupos de soul e R&B americanos. Esta subcultura ficou conhecida pelo nome mod. Tinham uma devoção ao consumismo, à moda e marcas de vestuário e às suas scooters. Os mods de classes operárias vestiam-se de forma mais barata e prática e que lhes fosse útil para um dia de trabalho - botas, calças de perna direita, camisa abotoada de cima abaixo, suspensórios e cabelos curtos (ou rapados). Quando lhes era possível, compravam peças de vestuário mais elegantes para os dancehalls, onde se divertiam a ouvir música ska, soul e rocksteady. Por volta de 1968, este grupo de "mods operários" ficou mais comummente conhecido como skinheads. O movimento teve o seu auge no ano de 1969 e ainda hoje os saudosistas se referem ao espírito de '69 como o mais autêntico. O movimento sentiu uma quebra no início dos anos 70 com a criação de muitos subgrupos com diferentes interesses e muitos deles ligados à política e, mais tarde, ao hooliganismo. Já durante a década de 70 o punk reavivou o movimento adicionando-lhe também um toque mais político.

De forma muito resumida, através da reunião de elementos mod e da influência jamaicana sentida na altura por uma vaga de imigração proveniente das Caraíbas, o movimento skinhead nasceu como resposta da classe operária à crescente classe média. A subcultura original só queria trabalhar e gastar o seu dinheiro em copos, música e roupa. Claro que qualquer cultura ou subcultura urbana é complexa e comporta uma multitude de dimensões e há sempre elementos bons e maus mas o objetivo aqui é focar-me nos bons. Esta é uma subcultura que ainda está muito viva e existem diversos grupos contra o racismo e xenofobia, que estão sempre presentes para relembrar a todos as verdadeiras origens dos skinheads.

Quis escrever este post porque adoro ska e a música é, provavelmente, o melhor veículo para a união e harmonia. 

uma skinhead, uma mod e um rude boy    daqui

Leitura e mais uma leitura.

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Fórum Saúde Mental Portugal

A Ler

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D