Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Introvertida

Introvertida. Intuitiva. Sentimental. Perceptiva.

19
Out21

Não Falhar

O que faria se soubesse que não poderia falhar mas, que não existia limite de recursos (dinheiro, tempo...)? Falhava na mesma. Simples...

Até há relativamente pouco tempo massacrava-me de cada vez que tinha de lidar com os meus erros. Na verdade ainda me massacro especialmente quando me apercebo que errei com alguma frequência num curto espaço de tempo. E estou  falar em ambiente de trabalho. Já por aqui contei que tenho andado extremamente cansada por causa do meu "novo" emprego e, por causa deste cansaço, tenho feito imensos erros. Este último mês e meio tem sido caótico, com imenso trabalho num ambiente desorganizado onde tem sido quase impossível implementar regras e alguma ordem para as tarefas serem feitas de forma mais consistente. São as dores de crescimento de um novo empreendimento que nasceu em Lisboa no ano passado.

Neste último mês e meio ameacei despedir-me imensas vezes ao sentir, diariamente, a minha frustração e a dos outros. Uma pequena equipa que não cresce, para um negócio em constante expansão. Estamos todos sobrecarregados com tarefas e responsabilidades que não são nossas e isto tem-me assustado quase todos os dias. Falo de tarefas extra com bastante responsabilidade e para os quais não estamos qualificados.

A dada altura apercebi-me de que erros não importarão daqui a um ano e, desde que mostremos abertura para melhorias, são naturais e intrínsecos ao homem.

Se não pudesse errar, dedicaria a vida a alguma tarefa criativa. O erro é inspiração.

daqui

18
Out21

O Que Retiro deste Hábito?

Pergunta original: What am I getting out of my journaling ritual?

Na verdade acho que ainda não se tornou num hábito, esta prática de escrever diariamente, exactamente porque não consigo fazê-lo todos os dias. Gostava de conseguir pegar num caderno e passar as minhas notas para papel todas as manhãs e todos os finais de dia. Sei que é uma questão de gestão de tempo mas não me lembro de me sentir tão cansada como me tenho sentido nestes últimos meses neste novo emprego. Não só pela viagem de casa - trabalho - casa mas pelo tipo de trabalho em si e pelo horário que tanto desejava mas que me obriga a acordar cedo - e cansada - e ainda pelas horas extra que tenho feito...

Copiei esta ideia de um blog que já não existe (ou não consigo encontrar, pelo menos...). Estas questões estão publicadas no livro "The Daily Stoic Journal" de Ryan Holiday e têm sido boas deixas para pensar um bocadinho sobre o que tenho feito da minha vida e na forma como encaro os meus dias. O livro incita-nos à reflexão no início e no final de cada dia sobre a mesma pergunta e tem 366 diferentes, uma para cada dia do ano.

O que retiro deste exercício é mesmo isso: uma maior consciência/ atenção nas minhas acções durante o meu dia a dia.

Só porque escrevi a expressão "maior consciência", permitam-me partilhar algo que aprendi há uns dias. Pelo que eu compreendi a consciência não expande, não aumenta nem abre nem reduz. Tomamos, sim, consciência da própria consciência que somos nós. Cada indivíduo, no processo de autoconhecimento, toma conhecimento de si enquanto consciência.

daqui

18
Out21

10 de Pentáculos

Semana 18 - 24 Outubro

O Dez de Pentáculos mostra um homem idoso de cabelos brancos que veste uma túnica ornada com bordados, sentado com dois cães brancos a seus pés. Um casal mais jovem está perto com uma criança pequena. O homem é um patriarca rico que alcançou muito durante a sua vida e está imensamente satisfeito por agora poder compartilhar a sua riqueza e abundância com os seus entes queridos. Os seus sucessos e realizações proporcionam, agora, segurança financeira e certeza para toda a família. Ele já pode e consegue ver o legado que criou.

O homem e a sua família reúnem-se no pátio de um grande castelo, que marca a sua prosperidade, conforto e segurança financeira. No arco estão os brazões e bandeiras da família, um símbolo da sua história e ancestralidade. A sua riqueza vai muito além do conforto material; o homem e a sua família têm uma conexão profundamente enraizada com a sua linhagem, lar e comunidade.

Este é um sinal positivo de que atingimos um ponto de conclusão e realização na nossa jornada. Esta sensação de realização é, provavelmente, o resultado de uma carreira de sucesso, investimentos financeiros inteligentes, um ambiente doméstico estável e um possível relacionamento comprometido e de longo prazo. Acumulámos riqueza e abundância através de trabalho árduo e dedicação e, agora, podemos saborear e compartilhar essa riqueza com outras pessoas. Esta é uma daquelas cartas que prometem que tudo dará certo e que teremos orgulho de tudo o que conquistámos.

Quando o Dez de Pentáculos aparece numa leitura, estamos rodeados de riquezas e abençoados com abundância financeira. Não há querer mais, temos tudo o que precisamos, especialmente no reino material. Estamos financeiramente seguros e sabemos que, por causa dos nossos sucessos e realizações pessoais, teremos sempre o que precisamos e desejamos. Esta carta reflecte estabilidade e a criação de uma base duradoura para o sucesso futuro. É uma carta de compromisso com um futuro sustentável, levando em consideração não apenas os ganhos de curto prazo mas, também, os benefícios a longo prazo.

O Dez de Pentáculos indica que nos sentimos compelidos a partilhar os nossos sucesso com as outras pessoas para garantir que também se sintam bem cuidadas. Somos o ganha-pão, trazemos segurança e estabilidade financeira para a nossa família, garantindo que tenham tudo o que precisam para viver uma vida feliz e confortável. 

Esta carta relembra-nos, também, a importância da família. Estar cercado pelas pessoas que amamos traz alegria e felicidade. Saber que podemos confiar na família e que ela estará lá para nós.

Com o apoio de Biddy Tarot

11
Out21

Ás de Espadas

11 - 17 Outubro

O Ás de Espadas mostra uma mão luminosa que surge de uma nuvem branca, uma representação do Divino. Segura uma espada, na vertical, símbolo da mente e do intelecto e, na ponta da espada, uma coroa envolta numa grinalda, sinal de sucesso e vitória. Embora este Ás seja um sinal de triunfo, a irregularidade das montanhas ao fundo sugerem que o caminho a ser feito será um desafio. Será precisa muita resiliência mental para percorrer esse caminho.

Esta carta marca uma onda de energia vinda do reino intelectual. Podemos estar à beira de um avanço significativo ou de uma nova maneira de pensar que nos permite ver o mundo de forma clara. Ou podemos ter uma percepção repentina ou compreensão consciente sobre um problema que nos tem incomodado e podemos, finalmente, ver o caminho à nossa frente. A meditação regular pode ajudar a dissipar a agitação mental e a tirar o máximo proveito deste potencial intelectual.

Esta carta é um sinal de encorajamento. Diz-nos que a nossa mente está em 'modo de expansão'. Estamos abertos para abraçar novas ideias, ansiamos por estímulos e aproveitaremos as oportunidades para aprender algo novo. Prosperamos com novas ideias, com inspiração, pensamentos e visões originais e ficamos animados para procurar novas oportunidades que se baseiam nas nossas habilidades criativas e intelectuais. Quando o Ás de Espadas aparece numa leitura, informa-nos que agora é um excelente momento para iniciar um novo projeto - que requer intelecto, habilidades de comunicação e poder mental. 

Como podemos aproveitar a motivação desta carta e agir com base nas suas novas ideias? Como um Ás, estamos no início de uma jornada mas podemos sentir que a energia se acumula e mal podemos esperar para começar. Se canalizarmos essa energia para as acções e os movimentos certos, teremos sucesso. O caminho pode ser acidentado e podemos, e devemos, esperar desafios. Uma mentalidade de sucesso ajuda-nos a navegar por esses obstáculos com facilidade.

Como acontece com todas as cartas de Espadas, o Ás representa poder mas a espada é uma lâmina de dois gumes, o que implica que ela pode criar e destruir. A mensagem é clara: com poder vem responsabilidade. Caberá a nós decidir como aproveitar a oportunidade para o bem maior de todos, em vez do poder egoísta ou agressivo. Precisamos ter um coração e uma mente fortes e conseguir ver a melhor forma de usar este nosso poder para servir os outros e a nós mesmos.

O Ás de Espadas também nos incentiva a procurar a verdade e encontrar justiça. Podemos defender uma causa ou defender os nossos direitos ou os direitos de outras pessoas. Podemos ter uma nova ideia pela qual estamos preparados para lutar, ou podemos, apenas, sentir-nos entusiasmados com um assunto que nos apaixona. Temos clareza e podemos argumentar o nosso ponto de vista com verdade e convicção. Estamos prontos para a batalha.

Com o apoio de Biddy Tarot

Mais sobre mim

Fórum Saúde Mental Portugal

A Ler

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D